Sign In
Início do conteúdo
​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​Sala de Imprensa​​​​​​

Newsletter​​​​​​

Entrevista com Vitor Morim, Gerente Técnico-Médico da Seguradora Líder

Publicado em terça-feira, 30 de outubro de 2018

Newsletter - 30/10/2018 - 51ª Edição

Realizadas por prestadoras de serviços externas, as atividades de revisão de perícia médica, análise e aprovação de pagamentos associados à invalidez permanente foram internalizadas no fim de 2017, quando uma equipe da Seguradora Líder passou a responder por todas as atividades, de ponta a ponta. O time de médicos da Seguradora Líder inclui profissionais com pós-graduação em Perícia Médica e especialidades multidisciplinares como Medicina do Trabalho, Ortopedia, Cardiologia, Clínica Cirúrgica, entre outras. Essa equipe analisa cuidadosamente os detalhes da documentação, buscando abreviar a indenização, sem a necessidade de pendências ou o agendamento de perícias médicas, evitando assim o deslocamento desnecessário das vítimas.

Para contar como a análise médico-documental é feita e quais são os benefícios da internalização, entrevistamos o Gerente Técnico-Médico da Seguradora Líder, Vitor Morim. Graduado em Medicina pela Faculdade de Medicina de Teresópolis (FMT) e Direito pelo Centro Universitário Bennett, Vitor é especializado em Medicina do Trabalho e tem 35 anos de experiência em análises médicas e perícias judiciais. Confira a entrevista abaixo.

Atualmente, como é realizada a análise das documentações das indenizações do Seguro DPVAT nos casos de invalidez permanente? Qual a importância de uma equipe multidisciplinar para a realização desse processo?

Para a análise e indenização das vítimas, é necessária apenas a documentação que a vítima recebeu durante todo o tratamento, desde o pronto socorro no local do acidente até a alta médica, não sendo solicitado pela Líder nenhuma documentação que a vítima não tenha recebido anteriormente.  Nossa equipe de médicos com especialidades como Medicina do Trabalho, Otorrinolaringologia, Odontologia, Ortopedia, Endocrinologia, Dermatologia, Gastroenterologia, Obstetrícia, Cardiologia, Hemodinâmica, Clínica Médica, Clínica Cirúrgica, entre outras, examina toda a documentação, verificando a natureza da lesão, o tipo de tratamento realizado pela vítima e a existência de sequela permanente irreversível, comprovada através de laudo médico conclusivo.

Neste sentido, a existência de uma equipe multidisciplinar, formada por uma vasta gama de profissionais da saúde, permite que possamos olhar com ainda mais critério para os pedidos de indenização recebidos. As várias experiências profissionais reunidas viabilizam o debate dos casos que, ao contrário do que acredita o senso comum, não são somente ortopédicos.

Na sua opinião, quais os benefícios da internalização da análise médico-documental? Como a sua experiência profissional colabora para os resultados?

Através da internalização, adquirimos mais controle, assertividade e velocidade da operação.  Nosso objetivo é indenizar nossas vítimas rapidamente, diminuímos as pendências documentais e reduzimos a necessidade de agendamento de perícias médicas.  Além disso, o processo também colabora para garantir que as sequelas sejam analisadas e enquadradas dentro da ótica prevista pelas Leis que regulamentam o Seguro DPVAT.

Por ter atuado com perícias judiciais e na interface com instituições como o Ministério Público do Trabalho, Justiça Federal do Rio de Janeiro, Marinha do Brasil e INSS durante toda a minha trajetória profissional, tenho a visão do acolhimento das vítimas de acidentes dentro dos princípios da legalidade e da ética, sabendo da importância de resguardar o direito dos legítimos beneficiários, que realmente necessitam da indenização.

E estamos cada vez mais próximos de áreas como Combate às Fraudes, Atendimento, Ouvidoria e Jurídico da Seguradora Líder para garantir que continuemos pagando as indenizações a quem realmente tem direito.




​Mais artigos​