Ir para conteúdo principal Ir para menu principal Ir para menu do rodapé Ir para menu Categoria Ir para menu Arquivo
Logon

Viver Seguro no Trânsito

Nós estamos fazendo nossa parte. E você?
Início do conteúdo

Categoria: Seguro DPVAT

Está na hora de você escolher de que lado está

A importância das leis de trânsito, a conscientização dos motoristas e a punição para os infratores sempre são temas de discussão e ganham ainda mais notoriedade em momentos com aumento do número de acidentes, como o fim de ano. Dificilmente, o motorista que nunca teve uma multa grave estará envolvido em um acidente com vítimas fatais. Mas, na maioria absoluta, quando verificamos o histórico dos assassinos do trânsito lá estão diversas multas graves e gravíssimas. Muitos desses irresponsáveis conseguem fugir da punição, deixando um rastro de morte para trás e sem serem identificados. Outros, mesmo quando a culpa é evidente, conseguem protelar as condenações e garantir a prescrição ou penas alternativas.

Como se a dor dos familiares que perderam seus entes queridos pudesse ser paga com um punhado de quilo de feijão, como sempre compara Fernando Diniz, presidente da ONG Trânsito Amigo, que perdeu seu filho num acidente de trânsito causado por alguém que jamais foi punido. Assim como Diniz, cerca de 40 mil famílias choram seus mortos no trânsito todos os anos, conforme atestam os números de indenizações pagas pelo Seguro DPVAT na cobertura de morte.

Muitos dos que atacam as punições aos infratores alegam que precisamos de educação no trânsito e não punições. Sim, a educação no trânsito deve ser constantemente ampliada e propagada. Mas é preciso também lembrar que quem tem habilitação foi preparado e passou pela formação nas autoescolas, recebendo orientações sobre limites de velocidade, os locais em que a ultrapassagem é permitida, significado das sinalizações, etc.

Na Suécia, um dos povos mais educados do mundo, a tolerância com os infratores é zero. Na sociedade brasileira, é preciso assumir em que lado está da segurança do trânsito, e da preservação da vida, e aproveitar o novo ano para uma nova postura no trânsito.


Continuar lendo

Beneficiários podem enviar documentos pendentes pelo site da Seguradora Líder

Os beneficiários que precisam entregar documentos que estão pendentes do seu pedido de indenização do Seguro DPVAT já podem fazer isso de forma prática e sem sair de casa! Legal né? Acompanhe o post do blog do Viver Seguro no Trânsito e saiba mais sobre essa nova iniciativa da Seguradora Líder para agilizar e simplificar o processo de análise e liberação dos pedidos do seguro de acidente de trânsito.

Como fazer?

O novo recurso para envio de documentação já está disponível no site da Seguradora Líder e pode ser encontrado clicando aqui. Para acessar, tenha em mãos o número do CPF e o número do sinistro.

Fique atento!

No primeiro acesso, fique atento a todas as orientações que aparecem na mensagem explicativa assim que a página abre no seu dispositivo! Toda a documentação pendente deverá ser enviada de uma única vez. Também é necessário seguir às orientações quanto ao formato e limite de tamanho de cada arquivo. Todos devem estar com a extensão em *pdf e a soma dos arquivos não pode ultrapassar os 128 MB.

Além disso, para poder concluir o envio de documentação nos pedidos de indenização pela cobertura de morte, é necessário que o material de todos os beneficiários previstos na cobertura, sejam enviados de uma única vez.

Não deixe de ler todas as orientações para que o envio seja feito corretamente e seu pedido consiga ser analisado de forma mais rápida. 😉


Continuar lendo

Credibilidade das estatísticas das vítimas de trânsito correm risco

Ao propor o fim do DPVAT, o Governo deixa o país sem a única fonte independente e confiável para sabermos quantos mortos, feridos e inválidos temos no Brasil em decorrência dos acidentes de trânsito. Como os números do DPVAT são baseados em indenizações pagas para os familiares dos mortos ou para as próprias vítimas, são os dados mais próximos da realidade. Inclusive, a metodologia é a mesma em todo o território nacional, permitindo identificar tendências, inclusive por tipo de condutores.

Foi por meio dos dados do Seguro DPVAT que ficou evidente o surgimento de uma geração de inválidos em decorrência de acidentes envolvendo motocicletas: descobrimos que mais de 70% das indenizações por invalidez permanente são pagas há anos aos condutores de motos, veículos que representam ¼ da frota nacional.

Pelos números fornecidos pelo seguro obrigatório sabemos sexo, faixa etária das vítimas fatais e feridas. Nem mesmo os dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF) nos permitem um histórico seguro pois, desde 2015, somente são registrados os acidentes com vítimas, e muitas das ocorrências com lesões leves não são registradas. Em outros casos, as vítimas desenvolvem complicações após o acontecimento e os que aparentemente não apresentam nenhuma lesão, podem, até mesmo, morrer, algum tempo depois do acidente.

Portanto, com o possível fim do DPVAT, ficaremos sem importantes dados de uma fonte independente.


Continuar lendo

Vai pedalar? Se liga nas dicas!

Quando pensamos em um meio de transporte que estimule o bem-estar, que seja ecológico e econômico, a bicicleta é sempre a primeira opção que nos vem à cabeça, não é mesmo? Mas engana-se quem pensa que não existem boas práticas para pedalar nas vias, afinal de contas, os ciclistas também fazem parte do trânsito. Separamos abaixo, alguns cuidados para evitar acidentes ;)

Itens de segurança no dia a dia!

Nada de associar itens de segurança ao usar bicicletas somente aos esportes radicais ou atividades de risco. O perigo de quedas no trânsito é real e equipamentos como capacetes e luvas são imprescindíveis na hora de proteger o corpo. Seja para realizar um trajeto de longa distância ou para um passeio despretensioso, não esqueça de se proteger!

Seja visto!

Vai dar uma voltinha e o sol já se pôs? Garanta que a sua bike possui algum sistema de iluminação! Durante a noite, as bicicletas são ainda menos vistas pelos motoristas. A luz branca na frente e a vermelha atrás da bicicleta ajudam na hora de fazer com que os outros saibam se você está indo ou vindo. Pense nessa ideia ;)

Nas vias, redobre a atenção!

Não se esqueça que os carros parados podem embarcar e desembarcar passageiros, então esteja atento a abertura das portas e mantenha sempre uma distância segura! Procure andar pela faixa da direita, destinada aos veículos em menor velocidade. Além disso, lembre-se de sempre sinalizar sua trajetória aos motoristas. Evite acidentes!

Atenção, ciclista: o Seguro DPVAT está aqui para você!

Sofreu um acidente no trânsito envolvendo um veículo automotor? Conte com a gente! O Seguro DPVAT protege os mais de 210 milhões de brasileiros em casos de acidentes de trânsito. Caso a vítima se encaixe em uma de nossas coberturas (morte, invalidez permanente ou reembolso de despesas médicas), não hesite em procurar auxílio!


Continuar lendo

Viajar de moto só é bom com segurança

Os motociclistas estão em toda parte da cidade e rodovias, muitos ainda inexperientes, mas não resistem à tentação de pegar a moto e partir para a estrada. Para viajar com segurança, os veteranos dão algumas dicas, e a primeira delas é: nunca pilotar cansado. Pode parecer improvável, mas tem gente que acaba cochilando na moto, principalmente em trechos mais monótonos. Antes de partir, verifique também se a sua documentação e a do veículo estão em dia. Faça uma revisão geral checando a pressão dos pneus, óleo do motor, lâmpadas, correntes e freio. Utilize sempre capacete, botas, luvas e casaco, e leve o mínimo de bagagem, até para a sua segurança.

Antes de viajar, pesquise as condições do tempo. Sob chuva forte, pare em lugar protegido e aguarde para seguir viagem. Dirija sempre com farol baixo aceso e procure viajar durante o dia, já que a visibilidade é maior para você e demais condutores. Caso viaje de noite, cheque o sistema de iluminação da sua moto, utilize capacete e roupas claras que contenham material refletivo. Mantenha sempre distância segura do veículo da frente. Dessa forma, há tempo para realizar uma manobra em caso de imprevisto. Lembre-se que o ponto cego dos veículos pesados é muito maior que dos carros. Nunca divida a faixa com outra moto, mesmo em pista dupla. Nas ultrapassagens, tenha muito cuidado e lembre-se que podem aparecer surpresas nas vias como animais, buracos e desníveis.

Muito cuidado com deslocamento de ar dos veículos pesados. Hoje, temos caminhões cada vez mais rápidos carregando até 40 toneladas. A simples passagem de uma carreta a 90 km/h pode derrubar um motociclista. Naturalmente, respeite as sinalizações e as leis do trânsito, e pare a cada 2 horas de direção e descanse cerca de 20 minutos para recuperar o reflexo.

Não esqueça que acidentes com motocicletas são responsáveis por mais de 70% das indenizações do Seguro DPVAT por invalidez permanente. Portanto, todo motociclista faz parte de uma população de grande risco. Viaje com segurança para não fazer parte das estatísticas.


Continuar lendo

Da violência no trânsito não escapam nem as crianças

No início da tarde do dia 12 de outubro, quando o Brasil celebrava Nossa Senhora Aparecida, padroeira do país, e as crianças comemoravam o seu dia, um acidente na rodovia Presidente Dutra revelou mais uma faceta dramática da violência no trânsito. Uma família viajava na região de Porto Real, próximo de Resende, estado do Rio de Janeiro, quando um caminhoneiro invadiu a pista contrária e colidiu com um automóvel em que estavam 4 adultos e um bebê de apenas 1 mês. Os pais viajavam para apresentar o recém-nascido para familiares e foram surpreendidos com a violenta colisão que matou todos os ocupantes do automóvel e o caminhoneiro, um total de seis vítimas fatais. O que levou o caminhoneiro a invadir a pista contrária está sendo investigado, entretanto, essa tragédia rodoviária mostra o quão frágeis somos todos, no trânsito. Principalmente as crianças que muitas vezes, sequer tem consciência do que seja um veículo.

Segundo dados da Seguradora Líder, que administra o Seguro DPVAT, até setembro desse ano 9.865 crianças e adolescentes entre 0 e 17 anos foram indenizados em função de acidentes em todo o país, ou seja, uma média de 36 vítimas por dia. Cerca de 70% ou 6.933 das indenizações foram pagas por invalidez permanente, ou seja, crianças que iniciam a vida inválidos. Outros 1.431 sinistros foram concedidos por mortes no trânsito. Mas quantas pessoas foram efetivamente atingidas por esses supostos acidentes? Afinal, muitos familiares dessas crianças não aparecem nas estatísticas, porque não estavam envolvidos nos acidentes, mas sofrem de uma dor que não há indenização que pague.

Como um avô ou avó que acaba de conhecer um neto vai se sentir ao saber que ele morreu com apenas 1 mês de vida ou ficou inválido? Por isso insistimos que é necessário conhecer as histórias que estão por trás das ocorrências. A imprensa poderia contribuir mais contando esses dramas, não para chocar, mas para fazer refletir. Noticiar apenas o acidente e os mortos, é pouco. Não dar dimensão do problema é muito menos do drama decorrente que chamamos de acidente.

Precisamos aprender com as tragédias, inclusive para que elas não se repitam, caso contrário, continuaremos tratando a morte no trânsito como fatalidade, como marcos quilométricos que deixamos para trás na longa estrada que esperamos percorrer, mas que para muitos, inclusive, crianças, numa curta viagem, uma rápida passagem pela vida.


Continuar lendo

Conheça o aplicativo Modo Trânsito DPVAT

Você sabia que segundo a Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet), o celular já ocupa a terceira posição no ranking de principais causas de acidentes fatais no trânsito brasileiro? São 150 motoristas diariamente e, por ano, o número chega a 54 mil. Pensando em ajudar a reduzir esses números preocupantes, a Seguradora Líder lançou o aplicativo Modo Trânsito DPVAT. Quer saber mais sobre essa inovação? Fique ligado nesse post!

O que é e como funciona o Modo Trânsito DPVAT?

O Modo Trânsito DPVAT é um aplicativo lançado pela Seguradora Líder, que bloqueia o recebimento de ligações e mensagens enquanto o usuário dirige e envia recados automáticos às pessoas que fizerem contato. Se a tentativa de contato foi realizada por mensagem de texto ou ligação, o aplicativo retornará com um SMS. Caso seja feita por WhatsApp, o app enviará uma mensagem automática pelo mesmo canal. Além disso, a ferramenta conta com opções de textos prontos, mas o motorista também pode personalizar as mensagens para contatos específicos e grupos de contatos, além de compartilhar automaticamente sua localização no momento do envio do alerta.

Onde você encontra o Modo Trânsito DPVAT?

Por enquanto, ele está disponível apenas para Android, em breve a versão para iOS deve ser lançada. Para fazer download do app, você vai precisar fazer um cadastro com um e-mail de login e senha, porém a opção de login pelo Facebook ou Google também é possível. Depois disso, será necessária a criação das respostas automáticas ou a escolha de uma das respostas padrão. E o seu aplicativo está pronto para o uso! Basta clicar em “Ativar” quando for iniciar a sua viagem.

Curtiu a iniciativa? Busque na Google Play e baixe já o Modo Trânsito DPVAT. Faça parte de um trânsito mais seguro e divulgue essa ideia!


Continuar lendo

Dia do Idoso: Seguro DPVAT indenizou mais de 200 mil vítimas acima de 65 anos na última década

No dia 1º de outubro, o Dia do Idoso é celebrado como uma oportunidade de valorizar a faixa etária e refletir sobre os cuidados necessários para quem tem mais de 65 anos. Quando o recorte é feito nos dados do trânsito, os números não são animadores 😔 De acordo com os nossos números, mais de 201 mil indenizações foram pagas a vítimas de acidentes de trânsito com mais de 65 anos, entre os anos de 2009 e 2018.

A análise dos dados do Seguro DPVAT mostram que cerca de 60% das vítimas idosas estavam na condição de pedestres no momento do acidente e os automóveis foram responsáveis pela maior parte das colisões, somando 49% dos benefícios. Além disso, cerca de 55% dos idosos indenizados pelo Seguro DPVAT, nos últimos dez anos, ficaram com algum tipo de sequela permanente. Mais de 55 mil benefícios foram pagos a familiares de vítimas fatais na terceira idade, enquanto a cobertura por reembolso de despesas médicas e hospitalares alcançou cerca de 35 mil indenizações. 😱

Em relação aos veículos, as motocicletas foram as principais responsáveis pelas indenizações pagas pelo Seguro DPVAT e somaram mais de 78 mil benefícios concedidos. Os acidentes com ônibus, micro-ônibus e vans tiveram mais de 12 mil pagamentos, enquanto os com caminhões e pick-ups concentraram mais de 11 mil sinistros.

Entre os dados regionais, São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul foram os que mais apresentaram idosos indenizados pelo Seguro DPVAT na última década. Já Distrito Federal, Roraima e Amapá registraram as menores estatísticas.


Se você faz parte desse grupo ou conhece alguém que seja, lembre-se de não andar próximo ao meio-fio, peça ajuda sempre que precisar, seja pra atravessar a rua ou se locomover em transportes públicos, e não tenha pressa! Saber as limitações é essencial para evitar riscos desnecessários ;)


Continuar lendo

Semana Nacional do Transito – Conheça o mapa das indenizações por morte

No contexto da Semana Nacional de Trânsito lançamos o Relatório Especial – 10 anos – Taxa de Mortalidade no Trânsito como te contamos no post anterior. No documento, apresentamos um novo indicador que traz os rankings de pagamento de indenizações por morte considerando o cruzamento proporcional à população no ano da análise.

Em relação aos números apresentados, a Região Centro-Oeste lidera o ranking em 2018 com 23 indenizações por morte pagas a cada 100 mil habitantes. O Nordeste vem logo em seguida, com 21, e o Norte, com 20.

O cenário é diferente do que era apresentado em 2009, quando a Região Sul liderava o ranking, com 38 indenizações por morte pagas a cada 100 mil habitantes, com o Centro-Oeste em segundo lugar, com 33 a cada 100 mil, e o Norte com 30.

No recorte por Estados, o Tocantins (38) aparece no topo da lista das indenizações em 2018. O Piauí (34) aparece em segundo lugar e Mato Grosso (33) fecha o ranking. Quando comparado com 2009, o líder do indicador era o Acre, que tinha 279 indenizações pagas a cada 100 mil habitantes. O estado apresentou importante evolução nos números da segurança do trânsito, já que em 2018 o índice caiu para 12. O top 3 de 2009 também contava com Mato Grosso (41) e Santa Catarina (41).

O indicador apresenta uma perspectiva diferente da que leva em consideração apenas os pagamentos realizados pelo Seguro DPVAT. E aí, o que achou desses números? Você também pode conhecer os números dos 26 estados brasileiros e do Distrito Federal clicando aqui.


Continuar lendo

Embarque na história do primeiro modelo de motocicleta!

Você sabia que, há 134 anos, o primeiro veículo de duas rodas com motor era patenteado pelo alemão Gottlieb Daimler? O blog Viver Seguro no Trânsito te conta um pouco mais sobre a história do veículo que foi o grande precursor do modelo de motocicletas que conhecemos atualmente 😉

Uma viagem no tempo

Tudo começou em 1855, quando Daimler, engenheiro mecânico, usou o dinheiro de uma indenização recebida após uma demissão para montar, na garagem de casa, uma oficina improvisada. Junto com o colega Wilhelm Maybach, trabalhou na criação de um motor movido a gás que tinha 0,5 cavalo de força a 500 rotações por minuto, uma criação que era inédita na época. Porém, Maybach conseguiu desenvolver um flutuador de carburador que permitiu que a gasolina fosse usada como combustível para o funcionamento da peça.

Após alguns testes, o motor começou a dar bons indícios de funcionamento e a partir disso, os dois resolveram adaptar em um veículo. Como uma solução prática para o novo desafio, foi criado um biciclo, com chassis de madeira e roda de apoio, simples e barato. Dessa forma, nascia a primeira ideia de motocicleta!

No dia 29 de agosto, Daimler registrou a invenção no Departamento Imperial de Patentes, com o nome de Einspur. Logo em novembro, o veículo percorreu um caminho de três quilômetros, que separava as cidades de Cannsttat e Unterturkheim, num período de meia hora, comprovando o sucesso da invenção!

Voltando aos dias atuais!

Atualmente, os números envolvendo acidentes com motocicletas e ciclomotores são expressivos. No Brasil, esses veículos correspondem a pouco mais de 27% da frota total, de acordo com o Denatran. Além disso, de acordo com dados apresentados no Relatório de Motocicleta e Ciclomotores – Dez Anos, do Seguro DPVAT, esse tipo de veículo recebeu mais de 3,2 milhões indenizações desde 2009. 😱


Continuar lendo

Página 1 de 16
12345678910...